10/01/2021 23:01:15

Melhores Locais pra comer Pastéis de Nata em Lisboa

A culinária é um dos grandes atrativos de Portugal e um dos seus quitutes mais famoso é o Pastel de Belém que foi eleito em 2011 uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal.

Melhores Locais pra comer Pastéis de Nata em Lisboa

Os pastéis de nata ou pastéis de belém são uma das mais populares especialidades da doçaria portuguesa. Embora se possam saborear pastéis de nata em muitos cafés e pastelarias, a receita original é um segredo exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa, único local cujos doces devem receber a nomenclatura pastéis de Belém. Aí, tradicionalmente, os pastéis comem-se ainda quentes, polvilhados de açúcar em pó e canela. Em 1837, em Belém, próximo ao Mosteiro dos Jerónimos, numa tentativa de subsistência, os clérigos do mosteiro puseram à venda uns pastéis de nata. Nessa época, Belém e Lisboa eram duas localidades distintas com acesso assegurado por barcos a vapor. A presença do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém atraíam inúmeros turistas que contribuíram para difundir os pastéis de Belém. Na sequência da revolução liberal de 1820, em 1834 o mosteiro fechou. O pasteleiro do convento decidiu vender a receita ao empresário português vindo do Brasil Domingos Rafael Alves, continuando até hoje na posse dos seus descendentes. No início, os pastéis foram postos à venda numa refinaria de açúcar situada próximo do Mosteiro dos Jerónimos. Em 1837 foram inauguradas as instalações num anexo, então transformado em pastelaria, a "A antiga confeitaria de Belém". Tanto a receita original como o nome "Pastéis de Belém" estão patenteados.

O Pastéis de Belém - Original

No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos e mosteiros de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores. Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por “Pastéis de Belém”. Na época, a zona de Belém era distante da cidade de Lisboa e o percurso era assegurado por barcos de vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, atraía os visitantes que depressa se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro. Em 1837, inicia-se o fabrico dos “Pastéis de Belém”, em instalações anexas à refinação, segundo a antiga “receita secreta”, oriunda do Mosteiro. Transmitida e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na “Oficina do Segredo”. Esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje. De facto, a única verdadeira fábrica dos “Pastéis de Belém” consegue, através de uma criteriosa escolha de ingredientes, proporcionar hoje o paladar da antiga doçaria portuguesa.

Saiba mais

Leitaria Lisboa

A ideia da Leitaria Lisboa é simplesmente ter à mesa, um bom leite fresco todos os dias e aquele iogurte 100% natural (Elaborado apenas com leite e fermentos lácteos acompanhado com os melhores ingredientes). Aquele leite fresco do dia entregue todos os dias ou aquele iogurte caseiro, que tanto precisamos para começar o dia da melhor maneira. Mais: a manteiga que é manteiga, o queijo fresco ou aquele delicioso requeijão. Nos nossos locais poderá ainda provar as nossas propostas originais de padaria e pastelaria elaboradas artesanalmente.

Saiba mais

Pastelaria Aloma

Com sete décadas de história no Bairro de Campo de Ourique, em Lisboa, a Aloma tornou-se uma referência também para as gerações mais novas. Inaugurada em 1943., o pastel de nata da Aloma recebeu o prêmio de “O Melhor Pastel de Nata do Mundo” em 2013 e 2015.

Saiba mais

A Padaria Portuguesa

Com o slogan, 'Aqui, como em casa", a Padaria Portuguesa é uma rede de padarias Portuguesa.

Saiba mais

Confeitaria Nacional

A Confeitaria Nacional localiza-se na Praça da Figueira 18 A a D, e na Rua dos Correeiros, 238, na Baixa Pombalina da cidade de Lisboa, em Portugal. A Confeitaria Nacional foi recentemente seleccionada enquanto uma das melhores e mais antigas casas de doces da Europa. A confeitaria foi fundada em 1829, por Balthazar Roiz Castanheiro, natural de Vila Pouca de Aguiar, em Vila Real de Trás-os-Montes. A loja começou por ocupar duas portas que dão para a Rua da Betesga, sendo ampliada por volta de 1835, tornejando para a Rua dos Correeiros. As receitas da doçaria conventual trazidas daquele concelho, que fazem sucesso em Lisboa, habilitam-no a ser eleito juíz da Irmandade da Nossa Senhora da Oliveira, padroeira dos confeiteiros em Lisboa. O negócio prosperou mesmo após a sua morte, em 1869, e ainda hoje está na posse dos seus herdeiros. Baltazar Castanheiro Júnior, que sucedeu ao seu pai, realizou importantes melhoramentos na loja, tendo também aberto um salão de chá no andar superior. É por volta desta altura que Castanheiro Júnior traz de França a fórmula secreta do bolo-rei, introduzindo em Portugal aquele que é hoje um dos bolos mais tradicionais da doçaria portuguesa. Aos poucos, outras confeitarias da cidade passaram também a fabricar o Bolo-Rei, originando assim várias versões diferentes; todavia, a Confeitaria Nacional continua, ainda hoje, a produzir a receita original, que permanece um segredo bem guardado. Castanheiro Júnior manda vir, também, de Paris e Madrid, mestres confeiteiros, para assegurar a qualidade do fabrico dos seus bolos, e outros produtos, como compotas e licores de fruta. Altamente conceituada, a Confeitaria Nacional recebeu uma medalha na Exposição Universal de Paris de 1878. Participou, também, na Exposição Universal de Viena de Áustria de 1873, onde apresentou as suas frutas cristalizadas e compotas de fruta. A 28 de Outubro de 1873, o Rei D. Luís I de Portugal assina o alvará que torna a Confeitaria Nacional fornecedora da Casa Real, condição que se mantém até à Implantação da República Portuguesa, em 1910. No entanto, mesmo após a Revolução Republicana, a casa continua a gozar de grande prestígio, fornecendo destacadas figuras sociais e políticas, como António de Oliveira Salazar. Foi a confeitaria que trouxe o bolo-rei para Portugal, uma receita que se mantém inalterada desde 1875 e continua a ser motivo de romaria por altura do Natal. Mas os pastéis de nata são o bolo mais vendido diariamente. * Fonte: Wikipedia

Saiba mais

Manteigaria - Fábrica de Pastéis de Nata

Rede Portuguesa com lojas no Brasil e em Portugal.

Saiba mais


Posts relacionados


Posts mais recentes


Mais lidas

As Melhores Pizzarias de São Paulo

As Melhores Pizzarias de São Paulo
em 28/01/2021 15:46:16

Locais


amazon

mReviews LogoREVIEWS